Como armazenar materiais da reforma?

Reformar a casa ou o escritório não é uma tarefa fácil: entulho, materiais, caixas, vai e vem de trabalhadores, paredes quebradas e sujeira por toda a parte fazem dos dias de obra um verdadeiro caos. No entanto, se existe algo que você pode fazer para minimizar toda a bagunça neste período é organizar a armazenagem de materiais de construção.

Além de diminuir a desordem e facilitar a localização dos materiais, algumas matérias-primas exigem um cuidado especial para evitar perdas e danos. Um depósito organizado significa aumento na produtividade e economia para seu bolso. Confira nossas dicas abaixo para armazenar melhor os materiais da reforma!

1. Cimento

O cimento é um produto perecível e deve ser conservado em sua embalagem até a hora de ser utilizado. É importante atentar-se ao seu prazo de validade. Aconselha-se que a compra seja feita conforme a demanda da obra.

Para armazená-lo, lembre-se de que ele deve ser mantido longe da umidade, em locais secos e cobertos, sobre estrado de madeira que eleve-os no mínimo a 10cm do chão e afastados a 30cm das paredes. As pilhas não devem ultrapassar 10 sacos de altura.

2. Areia e brita

Para guardar estes materiais, atente-se à umidade e ao vento. Dê preferência a locais planos e cobertos e cubra-os com uma lona plástica. Estes atos evitam contaminações e preservam a qualidade desejada do material.

3. Tijolos e blocos

Os tijolos e blocos não necessitam muito cuidado. Apesar de aguentar uma armazenagem “ao tempo”, aconselha-se que não sejam empilhados com mais de 1,50m de altura e sejam cobertos com lona para que sejam preservados secos. Estas ações diminuem o risco de quebras e facilitam o assentamento e o transporte.

4. Vidros

Aconselha-se que os vidros não sejam armazenados. Por serem utilizados já na fase de acabamento, é recomendado um certo planejamento na entrega para que sejam assentados assim que cheguem à obra.

5. Cal

Assim como o cimento, este também é um material perecível. Por isso é aconselhável que a compra seja feita de acordo com a demanda da obra e que a cal seja conservada em sua embalagem até a utilização.

A armazenagem do material deve ser feita em ambiente fechado e isento de umidade. As pilhas não devem ultrapassar 15 sacos de altura, sobre estrados de madeira afastados no mínimo 10 cm do chão e 30 cm das paredes.

6. Barras de aço

Barras de aço não devem ficar expostas ao tempo por mais de 90 dias. Aconselha-se que a armazenagem seja organizada conforme diâmetros, em lugares secos e preservado intempéries. Elas podem ser dispostas em prateleiras ou empilhadas no piso, mas não devem estar em contato com a terra.

7. Tubos e conexões de PVC

Na armazenagem de tubos e conexões de PVC é necessário mantê-los livres da ação do sol. Por isso, aconselha-se guardá-los em locais fechados ou, pelo menos, cobertos. Os tubos devem ser sustentados lateralmente, e as pilhas não podem ultrapassar 1,8m de altura.

Não se deve colocar um tubo dentro do outro para economizar espaço. Uma boa prática é acomodá-los em prateleiras, organizando sua estocagem conforme as bitolas e tipos, e mantê-las embaladas para evitar extravios e danificações.

8. Telhas cerâmicas

Podem ser armazenadas em locais abertos, porém, de preferência, cobertos. Caso contrário, é preciso cobri-las com lona plástica, protegendo-as da ação das intempéries.

Devem ser acondicionadas em local plano, verticalmente, com a parte superior das telhas voltada para baixo, em até 3 fiadas sobrepostas, de forma a evitar o contato com a terra ou barro.

9. Tintas

A maioria das tintas contém solventes inflamáveis em sua composição, por isso devem ser armazenadas em locais bem ventilados e cobertos, de preferência longe de materiais combustíveis. Podem ser empilhadas em até 10 galões, ou 5 baldes de 18 litros, e deve-se atentar ao prazo de validade impresso na embalagem.

10. Louças sanitárias

Devem ser mantidas nas embalagens até o momento da instalação, acondicionadas em ambiente coberto, protegidas do contato com materiais agressivos ou abrasivos. No caso de pilhas, devem ser feitas de acordo com as instruções do fabricante, sempre evitando o contato direto entre as superfícies.

11. Materiais elétricos

Materiais elétricos devem ser armazenados em um local seco e coberto, e de preferência em caixas, separados por tipo. As peças devem ser mantidas dentro de suas embalagens até o dia da instalação, evitando assim que sejam danificadas ou perdidas.

12. Madeiras

A armazenagem de materiais de madeira deve ser feita em locais protegidos da umidade, geralmente ambientes cobertos e fechados. As peças devem ser dispostas de forma que possam ficar em pilhas com números baixos, sempre na horizontal, evitando peso, para não danificar o material. Cobrir com lonas e colocá-las sobre estrados de madeira são práticas aconselháveis.

13. Azulejos e pisos cerâmicos

Também devem ser mantidos em sua embalagem original. Evite ambientes úmidos, de acordo com as informações de estocagem geralmente dispostas nas caixas. Caso não encontre tais informações, dê preferência a locais que permitam que você possa estocá-las sem que necessite de pilhas muito altas, pois são materiais frágeis e quebram com facilidade.

14. Argamassa e gesso

São materiais perecíveis e devem ser conservados, em locais secos e cobertos, dentro da embalagem até o momento de utilização. Deve-se evitar o contato do material com a umidade, mantendo-os em estrados com distância mínima de 10cm do chão e a 30cm das paredes. O empilhamento máximo para o gesso é de 10 sacos e para a argamassa 20.

15. Portas e janelas de aço

Geralmente estes produtos são protegidos com anticorrosivo, porém é aconselhável a armazenagem deles em local coberto e longe da umidade. O cuidado no manuseio e no empilhamento é muito importante, porque são materiais de fácil empenamento com um tombo ou peso.

Terceirização para armazenar os materiais

Na maioria das vezes, compras em grandes escalas são mais vantajosas financeiramente, porém nem sempre encontramos no local da obra ambiente e espaços adequados para a devida armazenagem de materiais.

A solução ideal é o aluguel de um box para a armazenagem de produtos. Ele permitirá estocar os materiais de construção de forma segura, prática e flexível, além de oferecer toda a proteção necessária para cada tipo de material.

Gostou das nossas dicas? Aproveite para baixar o nosso ebook com outras dicas de como planejar a reforma da sua casa!

[CTA] [STORAGE] Evitando transtornos como planejar uma reforma para sua casa

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *