Guarda Móveis | Guarda Tudo | Guarda Documentos | Guarda Estoque

24 anos | Acesse seu box 7 dias da semana

Blog

Artigos com dicas e informações para uma melhor armazenagem

O que é coliving? Confira as suas vantagens e desvantagens!

Morar nos grandes centros urbanos pode custar muito caro. Com isso, muitas pessoas estão repensando o seu estilo de vida e buscando outras formas mais econômicas de moradia. Assim, vem chegando a tendência mundial das moradias compartilhadas, que dão a oportunidade de viver nas metrópoles alugando de forma mais acessível imóveis bons e bem equipados.

Também conhecido como coliving, essa prática é bastante difundida em países europeus e nos Estados Unidos. No Brasil, ela está começando a se tornar uma realidade.

Esse tipo de moradia é para qualquer pessoa que esteja apta a abraçar um modo de vida mais conectado, sendo que engloba várias culturas, idades, gêneros e idiomas, tudo em um só ambiente residencial.

Neste artigo, vamos explicar o que é coliving, como funciona e quais são suas vantagens e desvantagens em relação ao modo tradicional de viver. Continue lendo!

O que é coliving?

Com o crescimento populacional nos grandes centros urbanos, a busca por moradia tem se tornado cada vez mais um desafio. Esse conceito tem tudo a ver com pessoas que escolhem morar juntas, e não necessariamente que estão ali por questões de necessidade.

Por exemplo, em uma república, a opção se relaciona com a economia de gastos. No caso do coliving, geralmente se trata de profissionais que decidem compartilhar uma residência a fim de constituir uma rede de apoio.

Nesse modelo, é possível fazer parte de uma moradia compartilhada já existente ou mesmo criar uma do zero. Inclusive há empresas que estão de olho nessa tendência. Elas investem em condomínios destinados exatamente a quem procura compartilhar o lar com terceiros.

Segundo o New York Times, existem setores completamente voltados para esse tipo de moradia. Em Nova Iorque, há mais de 25 mil quartos alugados no esquema coliving.

Dessa forma, a moradia compartilhada chega ao Brasil como uma opção importante que pode reduzir gastos e permitir que profissionais possam viver melhor nas grandes cidades.

Ressalta-se que essa modalidade oferece a oportunidade de pessoas se conhecerem e construírem boas relações, sejam pessoais ou profissionais, o que auxilia bastante no combate à solidão dos dias de hoje.

Como é o seu funcionamento?

Quem imagina que este tipo de residência é sinônimo de pura desorganização está totalmente enganado. As pessoas que compartilham essas moradias buscam conviver harmoniosamente em comunidade de modo totalmente colaborativo.

Elas querem ajudar uns aos outros, e por conta disso os serviços domésticos são muito bem estipulados. Cada inquilino vive em seu quarto e os demais cômodos da residência são compartilhados.

Tudo funciona com a ideia de economia colaborativa — na forma de buscar levar uma vida de modo consciente e reduzir o máximo possível os desperdícios.

No entanto, algumas regras devem ser cumpridas pelos moradores a fim de reduzir conflitos que existem em qualquer local compartilhado. As normas básicas são a sustentabilidade, a integração e a colaboração entre os envolvidos.

Sendo assim, os colivers devem prezar pela diminuição de desperdícios, auxiliar o próximo e manter relacionamentos harmônicos e saudáveis enquanto estiverem residindo juntos.

Quais são suas vantagens e desvantagens?

Como normalmente são geridos por empresas especializadas do setor, as questões burocráticas de aluguel são simplificadas e os custos são menores, por se tratar de um lugar compartilhado.

A economia também está na utilização de recursos como água e luz, uma vez que essas moradias geralmente são construídas com o menor impacto ambiental em mente.

Outro ponto vantajoso é o novo conceito de coliving, que se baseia em pequenos apartamentos com segmentos comuns compartilhados, o que garante maior privacidade para cada morador. 

Nesse modelo, o escritório, a cozinha e a lavandaria costumam estar inseridos nos espaços comuns.

A questão social também aparece como um ponto positivo, visto que a forma de vida em coliving se baseia em desfrutar de novas experiências na comunidade. 

Por proporcionar a convivência entre pessoas diferentes, a moradia compartilhada tem mais sucesso entre pessoas mais jovens e autônomas, que procuram se relacionar com quem tem interesses parecidos.

Em contrapartida, também uma geração de idosos está em busca desse modelo imobiliário. O que esse público tem em comum? A busca por um modo de vida que alie conforto, flexibilidade e sustentabilidade. 

A flexibilidade vai ao encontro da otimização do tempo dos moradores, que é aperfeiçoado com o compartilhamento das tarefas domésticas.

A localização é uma outra grande vantagem. Afinal, os espaços coletivos normalmente estão em regiões centrais das grandes cidades, com fácil acesso por vários meios de transporte ou caronas com outros residentes.

No entanto, entre as questões que envolvem as desvantagens está a falta de privacidade, já que boa parte dos espaços são compartilhados pelos moradores.

Outro ponto que pode prejudicar o processo é a demora para que a mudança realmente ocorra.

A razão disso é que é necessário algum tempo para o perfeito alinhamento das expectativas entre os futuros co-residentes. Além disso, a maioria das colivings ainda está em construção. Dessa maneira, para que a mudança ocorra é preciso aguardar que o imóvel esteja apto para receber seus novos moradores.

Colaboração do coliving com a sustentabilidade

Esse tipo de moradia compartilhada vai ao encontro da ideia de preservar o mundo. Isso pelo fato de que os grandes centros urbanos são ambientes muito poluídos. O fato é que o planeta se torna cada vez mais degradado e superpovoado.

Dessa maneira, com o coliving, é possível dividir o espaço com mais pessoas, que se estivessem residindo em locais separados ocupariam mais espaço nas cidades, não é mesmo?

Além disso, você disporá sempre daquela opção de se juntar para o lazer no final do dia, falar sobre o cotidiano e se divertirem — o que não acontece quando você mora só. Lembre-se de que essa prática também reduz os desperdícios e colabora com a sustentabilidade.

Enfim, o coliving apresenta suas vantagens e desvantagens. Tudo deve estar de acordo com o que você procura e esse conceito tem conquistado o coração de muitas pessoas. O setor imobiliário já percebeu essa nova demanda no Brasil e está buscando se adaptar a essa nova realidade.

Portanto, você pode se tornar mais um adepto da moradia compartilhada e trocar boas experiências com diversas pessoas por meio do coliving!

E aí, o que achou deste conteúdo? Foi interessante para você? Deixe o seu comentário!

Ligamos para você
Share This
X
Popup Storage Guarda Tudo

Cadastre-se e
receba um material
exclusivo sobre
Self-Storage

Preencha esses dois campos
abaixo e receba seu material.
É rapidinho!